"Nenhum louco é louco para quem aceita as razões dele"
Relendo "Do Amor e outros Demônios".
p. 55