Embriagai-vos!

"É preciso estar sempre embriagado. Eis aí tudo: é a única questão.
Para não sentirdes o horrível fardo do Tempo que rompe os vossos ombros e vos inclina para o chão, é preciso embriagar-vos sem trégua. Mas de quê? De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira. Mas embriagai-vos. E se, alguma vez, nos degraus de um palácio, sobre a grama verde de um precipício, na solidão morna do vosso quarto, vós acordardes, a embriaguez já diminuída ou desaparecida, perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que foge, a tudo que geme, a tudo que anda, a tudo que canta, a tudo que fala, perguntai que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio, responder-vos-ão: 'É hora de embriagar-vos! Para não serdes os escravos martirizados do Tempo, embriagai-vos: embriagai-vos sem cessar! De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira'."

Partículas

Durante a aula de Teoria da História I, minha professora comentou sobre o livro "Tudo que é Sólido Desmancha no Ar" de Marshall Berman. O livro em questão aborda a ideia de modernidade em turbilhão, assim como naquele seminário, sobre a Sociologia do Conhecimento de Karl Mannheim (a tal Sociologia dos Intelectuais), aqui há uma abordagem sutil da reinterpretação de autores clássicos, características importantes da modernidade.

Para M. Berman, o espírito da modernidade tem como característica um grito desenvolvimentista e revolucionário da sociedade moderna, existe uma preocupação em mostrar o processo que faz da modernidade algo diferente de fases anteriores da vida humana. O desenvolvimento constante da modernidade acontece de forma dialética, destruindo o antigo para construir o novo. Simplesmente a busca do novo é analisada de forma minuciosa e crítica, buscando explicitar as conseqüências e a forma como acontece este processo. Turbilhão moderno, é basicamente isso: o fato da modernidade não conseguir conviver com o velho.


Quando se trata de internet e relações, o anonimato protege a identidade, simplifica o relacionamento e dificulta a solidez. Uma nova dúvida surge perante o homem: a solidez, de uma forma mais Foucaultiana, é um discurso caindo em desuso? Ou Freudiana, é uma necessidade intrínseca do homem ter certezas que o conduzem, como a família e a religião? Será que se essas certezas, estaremos diante de uma crise tecnohumana? 




* Mais com Rogério Gimenes, sobre o livro 
Tudo que é sólido desmancha no ar, de Marshall Berman.


Bom dia amor!



"Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu
Se ninguém resiste a uma análise profunda, quanto mais eu!

Ciumenta, exigente, insegura, carente
toda cheia de marcas que a vida deixou:
Veja em cada exigência um grito de carência,
um pedido de amor!

Amor, amor é síntese, uma integração de dados:
não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias, (ninguém abraça um pedaço),
me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeita, amor!"


(Do livro "Bom dia amor!", Mirthes Mathias, Juerp, 1990)

Os Gulag



Em 1924 definiu-se na União Soviética o Novo Código Penal que defendia entre outros delitos o crime contra-revolucionário e regulamentou a noção de "pessoa socialmente perigosa".
A partir de 1929, a União Soviética criou um imenso sistema de repressão, que se tornou conhecido como "o arquipélago Gulag".
Alexander Soljenítsin, na condição de capitão do exército, foi preso em 1945, depois que o serviço secreto interceptou duas cartas que escrevera a um primo, criticando Stalin. Por isso, passou oito anos preso na Sibéria e três anos "isolado" no Cazaquistão, sendo libertado em 1956, durante a moderada abertura política de Nikita Kruchov.


Soljenítsin ganhou fama mundial, no final dos anos 60 e início dos 70, por denunciar o terror soviético do período do stalinismo (1924–1953).
Em 1957, publicou seu primeiro livro "Um Dia na Vida de Ivan Deníssovitch" (1962), sobre os campos de concentração stalinistas. Em 1967, provocou as lideranças soviéticas com uma carta pedindo o fim da censura.

Devido à divulgação clandestina de obras proibidas,
como O Primeiro Círculo do Inferno,
foi expulso da União dos Escritores Soviéticos em 1969.
No ano seguinte, conquistou o Nobel de Literatura,
mas foi proibido de viajar a Estocolmo para receber o prêmio.
Admirado no exterior e odiado pela cúpula comunista, foi expulso da URSS por haver descrito a vida nos campos de prisioneiros da Sibéria, em O Arquipélago Gulag (1973).


Sempre criticou severamente a "ocidentalização" da Rússia.Ao contrário do que se poderia esperar, nem mesmo a direita norte-americana conseguiu capitalizar o exílio de Soljenítsin para a propaganda anticomunista. O escritor simplesmente não tinha interesse em percorrer os Estados Unidos para debater suas idéias. Além disso, seus comentários sobre a "decadência moral" do Ocidente logo o tornaram inconveniente.


Nos 18 anos em Vermont, viveu no ostracismo. Quase não saía de casa, nem recebia visitas.
Voltou definitivamente à terra natal em 1994, com a intenção de lutar pela "recuperação espiritual" do país, o fortalecimento do nacionalismo russo e da Igreja Ortodoxa.
Soljenítsin nunca se filiou a nenhum partido ou movimento social.
Morreu em Moscou, em 3 agosto de 2008.

* Mais no blog estátua da liberdade


Religiosidade Africana


Segundo Bruno Reis a umbanda tem 16 orixás, mas o candomblé tem muito mais, segundo Pierre Verger são em torno de 400. O orixa, é nada mais nada menos, q o ancestral "divinizado" podemos dizer assim. No período colonial no Brasil, chegaram ao país os primeiros africanos de origem iorubá,
um povo que ocupava a região onde hoje ficam Nigéria, Benin e Togo. Mas eles aportaram no Brasil como escravos e não podiam cultuar suas divindades livremente devido a religião oficial do país ser o catolicismo. Por causa dessa proibição, os escravos começaram a associar suas divindades com os santos católicos para exercerem sua fé disfarçadamente. Lembrando que a religião dos yorubás não é o candomblé, o candomblé é uma religião brasileira.

Como os santos católicos são bem numerosos, existem divindades que são identificadas com mais de um santo. "Essa relação com um ou outro santo depende da região do país, variando de acordo com a popularidade do santo no local", diz o sociólogo Reginaldo Prandi, autor do livro Mitologia dos Orixás. [[Reginaldo Prandi é uma boa fonte!]]

Os orixás só correspondem aos santos catolicos na umbanda, no candomblé é e sempre será orixá, não se cultua santo católico no candomblé, São Jorge não é Ogun e nem Oxossi Ogun é orixá vanguardeiro, senhor dos metais e dos trabalhos manuais, patrono da agricultura na África. Xangô por exemplo foi o 1º rei de Oso, atual Nigéria, então o sincretismo entre santos e orixás podemos dizer que foi uma coisa inventada aqui no Brasil. Na verdade isso prejudicou o culto, no candomblé é uma forma de fazer o cristão entender o candomblé.

Os orixás são entidades com virtudes e defeitos, e seus seguidores acreditam que eles conhecem o destino de cada um dos mortais. A umbanda, é uma religião genuinamente brasileira, surgida na década de 30 no Rio de Janeiro a partir da combinação de elementos do candomblé, do catolicismo e do espiritismo.

[[O candomblé nasce aqui no Brasil nasce quando esses negros chegam com seus ancestrais, cada qual com seu o candomblé - é o nome mais popular dessa nova religião que se criou, mas em Pernambuco chamam de Xangô em favor da grande quantidade de negros que cultuavam esse orixá terem desembarcado por lá no Rio grande do Sul ele será chamado de Batuque e terá grande influência dos negros angolanos e seus 'inquices'.]]

Na África ainda se cultua Orixá, mas não é candomblé, cultua-se o ancestral: chama-se o culto ao ancestral vulgarmente falando. Em Oso vc ainda encontrará figuras e lendas sobre Xangô e Egbá, estará lá o rio q deu o nome a Yemanjá...cultua-se conforme as localidades quem cultua Ogun por exemplo não cultua Xangô e nem esse cultua Oxossi...cultuam somente aquele ancestral.

[[Se quer saber o que se há para saber deve ler Pierre Verger, existe um documentario muito legal sobre ele feito pelo filho do Chico Buarque, esse cara, apesar de francês, entendeu nossa formação como poucos fez a ponte entre brasil/africa, outra coisa, na umbanda não se cultua só pomba gira, preto velho e caboclo. Existem os êres q são os espíritos de crianças, os boiadeiros, os malandros, os marinheiros. O temido exú tbm. Exu na umbanda é uma entidade, mas no candomblé ele é um Orixá
e um Orixá muito importante, seu nome vem de Esú (Esfera), representa seu atributo principal, estar em todo lugar.]]

Valeu Bruno!!!!



Lembrando que este blog sempre estará aberto à opiniões, idéias e correções!





As cinco principais entidades da umbanda

Iemanjá
SANTA CATÓLICA: Nossa Senhora da Conceição
No zodíaco corresponde ao signo "CANCER"

Iansã
SANTA CATÓLICA: Santa Bárbara
(Na doutrina católica, ela corresponde a Santa Bárbara -
também uma protetora contra raios, tempestades e trovões)
No zodíaco corresponde ao signo "SAGITÁRIO"

Xangô
SANTO CATÓLICO: São Jerônimo e São João
(Xangô é o deus do trovão e da justiça. Ele é associado a dois santos católicos: São Jerônimo, que no final do século 4 traduziu alguns livros da Bíblia do hebraico e do grego para o latim, ou São João, que pregava a conversão religiosa e batizou Jesus)
No zodíaco corresponde ao signo "LIBRA"

Ogum
SANTO CATÓLICO: Santo Antônio e São Jorge
(Ogum é o orixá da guerra, capaz de abrir caminhos na vida. Por isso, costuma ser identificado com Santo Antônio, o "santo casamenteiro", ou com São Jorge, santo guerreiro que é representado matando um dragão)
No zodíaco corresponde ao signo "ÁRIES"

Oxalá
SANTO CATÓLICO: Jesus/ Nosso Senhor do Bonfim
(Oxalá é a divindade que criou a humanidade - por isso, ele se equivale a Jesus, uma das manifestações do Deus triuno do catolicismo (pai, filho e espírito santo). Além de ter modelado os primeiros seres humanos, Oxalá também inventou o pilão para preparar inhame e é considerado o criador da cultura material)
No zodíaco corresponde ao signo "AQUÁRIO"

Outras Entidades:

> Exu: Anjo Gabriel (Leão)
> Oxóssi: São Sebastião (Touro)
> Nanã: Sant'ana (Escorpião)
> Omulu: São Lázaro (Capricórnio)
> Ibejis: São Cosme e Damião (Gêmeos)



ecyoJ


Eu não quero rasgar tua roupa
Quero ter tua....
Com carinho o teu sorriso,
Ver e sentir a tua alegria
E fazer esquecer este vazio
Que está escondido em teu peito!
Sentir de verdade o teu sentir,
Sorrir...
E ao mesmo tempo...
Mostrar-lhe o que queres
De verdade ver em alguém
O que desejas quando passa mais uma ressaca
Olhar nos teus olhos e ver o que ninguém ver.
E dizer bem baixinho...
O que queres ouvir...
Fazer esquecer este vazio
Preenchendo com uma...
Duas...
Sabe lá quantos momentos passaremos juntos
Mais que estes sejam eternos...
Que mesmo chegando ao fim
Lembre-se...
Das coisas boas que se deve ter na vida...
E que achamos em um copo, em uma roda
Com amigos a festejar...
O que o pensamento vem a nos lembrar...

(por mário viana)

O dia do historiador





A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) 
deu parecer favorável, recentemente (09/09/2008) 
ao projeto de lei que institui o Dia Nacional do Historiador. 
A proposta que homenageia os historiadores 
é de autoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF). 
Originalmente, o texto estabelecia que 
a data seria celebrada no dia 12 de setembro.
 
Mas o relator da proposição na CE, senador Augusto Botelho (PT-RR), 
propôs uma emenda - aprovada pela comissão - 
que altera a comemoração para o dia 19 de agosto. 
A nova data foi escolhida para homenagear Joaquim Nabuco
que nasceu em 19 de agosto de 1849 e também foi historiador. 

JUSTIFICAÇÃO (por Cristovam Buarque)

Um povo sem história é um povo sem memória. 
Essa afirmação, mais que um dito já popular, 
é também uma verdade histórica, 
pois todos os agrupamentos humanos 
que não preservaram sua memória - 
em histórias, documentos, objetos de arte e arquitetura - 
acabaram sucumbindo a ditaduras 
e até acabaram por desaparecer da face da Terra. 
Por essa razão, não apenas a disciplina 
que trata das histórias dos povos 
deve merecer nossa atenção, 
mas também os cientistas que se dedicam 
a essa tarefa tão nobre. 
Obviamente, a história se faz por seus protagonistas: 
lideranças políticas, religiosas e econômicas, por um lado; 
grupos populares, lutas contra a opressão e pela libertação, por outro. 
E para registrar tudo, o historiador. 
E de tal modo é importante o papel dos historiadores que, 
por vezes, eles ajudam, também, a reconfigurar a história de um País.
Ao lado da Filosofia e da Literatura, 
a História está presente 
desde os primeiros momentos da nossa tradição ocidental, 
constituindo um dos saberes mais antigos de nossa civilização. (...)

Fonte: café história

Go Back



-"Não é o meu país
É uma sombra que pende
Concreta
Do meu nariz em linha reta
Não é minha cidade
É um sistema que invento
Me transforma
E que acrescento
À minha idade

Nem é o nosso amor
É a memória que suja
A história que enferruja
O que passou
Não é você
Nem sou mais eu
Adeus meu bem
Adeus! Adeus!
Você mudou, mudei também
Adeus amor!
Adeus!
E vem!"

Só quero saber
Do que pode dá certo
Não tenho tempo a perder

Só quero saber do que pode dá certo não tenho tempo a perder......
Joyce...

O que é, o que tem Joyce?
Tem som, tem cantoria?
Tem calor, tem harmonia?
É sedução, é alegria?
Fantasia?

Quem Joyce teve, feliz era
E perdeu tudo, quem dera...
Hoje quem tudo tem,
Vive com ela !!!!

Joyce pra se viver
Joyce pra se crescer
Viver com ela é crescer
Nunca morrer !!!

Joyce palavra bonita
De amizade pura e infinita
Quem conhece acredita,
Se não fosse deusa, era Angelita !!!

Joyce, divina claridade
Sempre a tecer felicidade
Espalhando a todos com carinho
Em reluzentes caminhos de igualdade,

Que saudade !!!!!

Com amor, Susana Santana.



(susana santana)

Volta às aulas...





Eles não estão dispostos...
Poxa, só estamos no começo!
Assim como o lápis de cor
somos todos iguais e ao mesmo tempo diferentes...
temos propósitos e vontade própria.
Mas para fazer escolhas adiante
é preciso se dedicar agora!

Em setembro especialização...
Muitas vezes chego a querer jogar tudo pro alto e tentar algo novo...
Provavelmente isso vai acontecer, cedo ou mais tarde.


Charles Canela


"Por que somos vazios?
Somos vazios porque não vivemos nunca o agora.
Somos ansiosos,
melodramáticos,
pessimistas,
arrogantes
e estúpidos
por vivermos num tempo não palpável.
O que fizemos de errado ontem
e o que faremos de bom amanhã
nos impedem de fazer o que tem que ser feito agora.
A sensação do impossível é o que nos faz mal."

charles canela

O espelho


"Tudo, aliás, é a ponta de um mistério.
Inclusive, os fatos.
Ou a ausência deles.
Duvida?
Quando nada acontece,
há um milagre que não estamos vendo"

(João Guimarães Rosa in "O espelho")


Começo





Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música
Música

Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música
Música
Nossas juras de amor
Já desbotadas
Nossos beijos de outrora
Foram guardados
Nosso mais belo plano
Desperdiçado
Nossa graça e vontade
Derretem na chuva
Um costume de nós
Fica agarrado
As lembranças, os cheiros.
Dilacerados
Nossa bela história
Está no passado
O amor que me tinhas
Era pouco e se acabou


[VANESSA DA MATA]




errar é humano




dedução



Não acabarão com o amor,
nem as rusgas,
nem a distância.
Está provado,
pensado,
verificado.
Aqui levanto solene
minha estrofe de mil dedos
e faço o juramento:
Amo
firme,
fiel
e verdadeiramente.

[Maiakóvski]

ana carolina - carvão





"Surgiu como um clarão
Um raio me cortando a escuridão
E veio me puxando pela mão
Por onde não imaginei seguir
Me fez sentir tão bem, como ninguém
E eu fui me enganando sem sentir
E fui abrindo portas sem sair
Sonhando às cegas, sem dormir
Não sei quem é você

O amor em seu carvão
Foi me queimando em brasa no colchão
E me partiu em tantas pelo chão
Me colocou diante de um leão
O amor me consumiu, depois sumiu
E eu até perguntei, mas ninguém viu
E fui fechando o rosto sem sentir
E mesmo atenta, sem me distrair
Não sei quem é você

No espelho da ilusão
Se retocou pra outra traição
Tentou abrir as flores do perdão
Mas bati minha raiva no portão
E não mais me procure sem razão
Me deixe aqui e solta a minha mão
E fui flechando o tempo, sem chover
Fui fechando os meus olhos, pra esquecer
Quem é você?"


Metrópole dos Anjos



"... Tudo que me prende aqui
é que me faz sentir mais divino.
...

Leve-me pra casa
tire minha manta, encosta teu corpo no meu;
deixe a natureza cursar

Veja, minha Eva pós-moderna
O sol surgiu novamente
Eu, um anjo de guarda
sonho um dia
fazer-te "anjo" também

Porém agora apenas me ame
e lembre-se:
estou aqui,
estarei aqui
só me chame,
só me ame"

(Leonardo Silva)






charles bukowski



O amor é uma espécie de preconceito.
A gente ama o que precisa,
ama o que faz sentir bem,
ama o que é conveniente.

Como pode dizer que ama uma pessoa
quando há dez mil outras no mundo
que você amaria mais se conhecesse?
Mas a gente nunca conhece.

Angelas

"Eu sou uma menina nova
daquelas que vão onde o vento leva
eu vivo fora de alcance
vivo sem endereço, sem passado
sei que assim, ninguém poderá me prender
vou pela minha estrada sem parar,
sem diminuir a velocidade...
se um dia eu parar, vai ser pra dizer que "eu te amo".

Nessa hora não quero pressa,
só quero te olhar
e sentir que o tempo não passa
nem nos empurra pra frente
quando queremos ficar parados.
E quando você não me fizer mais feliz,
vou embora.
Cuidarei de cada ferida que existir em mim.
Voltarei a seguir meu caminho.

Nem mesmo sei pra onde vou
talvez seja pra lugar nenhum,
quem sabe agora andarei devagar
pois ando pra frente
mas meu coração quer voltar a atrás
cada lágrima que fica pelo caminho
vão ser provas do que sofri
mas assim que elas secarem
pode ter certeza que já me recuperei.

A vida é vivida a cada instante
e a cada hoje,
não existe história mais bonita
do que aquela que escrevemos
a cada momento do agora."

(Fernanda Patrícia Angelas)

*A Nanda, assim como eu, cursa o I-bloco de História na UESPI

carolina carrujo




Graças a mulher que a nossa espécie continua.
Foi ela quem inspirou os grandes pintores, os grandes escritores de textos literários, foi ela quem inspirou os músicos a criarem as mais belas canções.
A mulher não deve ser vista de maneira diferente, deve ser considerada como um ser vivo e ter os mesmos direitos que os homens.
Foi a partir da Revolução Francesa, em 1789, que o papel da mulher na sociedade começou a alterar-se. A exploração e limitação dos direitos marcaram essa participação feminina e aos poucos foram surgindo movimentos pela melhoria das condições de vida, de trabalho, a participação politica, o acesso à instrução e a igualdade de direitos entre os sexos.
Em alguns países, felizmente, podemos ver que algumas mulheres já aderiram ao mundo da política, mundo este que desde sempre envolveu apenas homens. As mulheres cada vez mais participam no mundo não só da política mas também do desporto, da saúde, da engenharia etc.
Acredito que, se as mulheres desde sempre pudessem participar ativamente na sociedade, então talvez o Mundo fosse um lugar melhor, com mais paz, amor e carinho.
Carolina Carrujo

Dois



Apenas dois.
Dois seres...
Dois objetos patéticos.
Cursos Paralelos
Frente a frente...
Pensar talvez:
"Paralelos que se encontram no infinito...".
No entanto sós por enquanto.
Eternamente dois apenas.

(Neruda)

A minha Idade Média


A música da Legião Urbana "Metal Contra as Nuvens" vai além do seu próprio sentido literal, e que lembra muito as histórias de cavaleiros, a condição e a própria confusão interna vivida pelo ser humano.

I

Não sou escravo de ninguém
Ninguém é senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz.

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais.

Sou metal, raio, relâmpago e trovão
Sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição,
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será minha terra
Tem a lua, tem estrelas e sempre terá.

II

Quase acreditei na sua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa.

Quase acreditei, quase acreditei

E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão...

III

É a verdade o que assombra
O descaso que condena,
A estupidez o que destrói

Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.

Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então.

IV

- Tudo passa, tudo passará...

E nossa estória não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.

E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.

Metal contra as nuvens
A legião Urbana




Toda aquela semana em Berlim e Berlim não viu o nosso amor...

 
O muro...



Beijo socialista entre Lonid Brezhnev e Erich Honecker em parte do muro de Berlim.



 









Uma parte do muro ainda encontra-se de pé: cerca de 1 Km, junto ao rio Spree, que foi deixado intacto. A outra parte, está marcado no chão como um percurso que o muro fazia...


Muro de Berlim em 1986


13 de Agosto de 1961, data que foi erguido. Foi preciso 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação, 127 redes metálicas electrificadas com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda... Durante sua construção 80 pessoas identificadas foram mortas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas de o atravessar.

MAIS FOTOS AQUI


O céu de baunilha.


 
Um jardim e grama para olhar a lua
Um casal de gatos para as horas mais tristes
A casa cheia de amigos para ouvir aquele velho rock
cerveja e cigarros
e só acordar no dia seguinte, sob o céu de Monet.



.

Tem dias que são só dias...
Existem loucuras que não precisam de camisa de força, precisam de camisa de vênus.




Morangos Morfados

Estou lendo Morangos Morfados, de Caio Fernando Abreu...
como sempre meu amigo Dourado me traz jóias da literatura brasileira.
Ele nem imagina como eu fico empolgada!
Ele vem com dois, três, quatro... livros pra me emprestar,
cada um mais interessante que o outro.

Morangos Mofados tem uma linguagem tão envolvente
que tive que dar um tempo às 4:30 da manhã
pois tinha que acordar cedo pra ir pra universidade.
O livro é dividido em 3 partes -
O MOFO, OS MORANGOS e MORANGOS MOFADOS
Me identifiquei muito com um conto da primeira parte
chamado " Os Sobreviventes", segue abaixo alguns trechos:



"Quanto a mim, a voz tão rouca,
fico por aqui mesmo
comparecendo a atos públicos,
pinchando muros contra usinas nucleares,
em plena ressaca,
um dia de monja, um dia de puta, um dia de Joplin,

um dia de Teresa de Calcutá, um dia de merda.."



"Tanto tesão mental espiritual moral existencial e nenhum físico,
eu queria aceitar que fosse isso: éramos diferentes, éramos melhores,
éramos superiores, éramos escolhidos,
éramos mais, éramos vagamente sagrados,

mas no final das contas (...) cultura demais mata o corpo da gente,

cara, filmes demais, livros demais, palavras demais (...)

tinha uma biblioteca de Alexandria separando nossos corpos"

"Tenho uma coisa apertada aqui no meu peito,
um sufoco, uma sede, um peso (...)
eu nunca tive porra de ideal nenhum, eu só queria era salvar a minha,
veja só que coisa mais individualista elitista capitalista,
eu só queria era ser feliz, cara, gorda, burra, alienada e completamente feliz."
"Já tentei macrobiótica psicanálise drogas
acupuntura suicídio ioga dança natação cooper
astrologia patins marxismo candoblé boate gay ecologia,
sobrou só esse nó no peito, agora faço o quê?
não é plágio do Pessoa não,
mas em cada canto do meu quarto tenho uma imagem de Buda,
uma mãe de Oxum e outra de Jesusinho, um pôster de Freud,
às vezes acendo a vela, faço reza, queimo incenso,
tomo banho de arruda, jogo sal grosso nos cantos,
não te peço solução nenhuma,
você vai curtir seus nativos em Sri Lanka
depois me manda um postal contando qualquer coisa"



***

Parafraseando Heloísa Buarque de Holanda "Morangos não deixa de revelar uma enorme perplexidade diante da falência de um sonho e da certeza de que é fundamental encontrar uma saída capaz de absorver, agora sem a antiga fé, a riqueza de toda essa experiência."