Caridade

Hoje eu sentei e tentei várias vezes escrever uma coisa sobre o encontro de ontem. Eu peguei várias vezes o telefone para ligar e dizer algo indizível. Eu consegui ouvir Captain Beyond. Eu lembrei de quando eu pegava o Guanabara, às 18h30 na sexta, sempre colocava 'midnight memories' no meu mp3 e esperava seis longas horas pra chegar no meu lar. Sim, era pra te ver... Por algumas vezes o circuito Teresina-Parnaíba não tinha muita graça, e eu evitei ouvir Captain Beyond, Os Mutantes e Thin Lizzy simplesmente porque essa era a minha trilha pra matar a saudade. Eu sabia que no fim eu teria uma recompensa: um show, sunday de morango do bob's, um abraço, um beijo, uma cerveja...

Não liguei, não mandei whatsapp.

***

São quase 1h30 da manhã, estou quase terminando de ler o livro Mediunidade e Evolução. Parei no capítulo 44 'Mediunidade e Caridade'. Resolvi escrever no blog porque esse capítulo me lembrou de uma pessoa que falou que a caridade espírita não passa de esmola.

Desde quando decidi me reavaliar e iniciar uma reforma íntima buscando o autoconhecimento, através da filosofia oriental e do espiritismo, resolvi mudar alguns parâmetros e determinismo que no meu ponto de vista eram dogmas. Ainda estou processando, o caminho não é fácil.

Quando a gente fala de caridade pensamos imediatamente em caridade material: doar alimentos, roupas, sapatos, remédios e qualquer outra ação que é realizada por meio do uso material ou financeiro. Infelizmente esquecemos da caridade espiritual, esta ocorre independente das imposições materialistas. Na caridade espiritual podemos doar o perdão, a tolerância, a compreensão, preces, vibrações, palavras de conforto e carinho.

A caridade é um ato de delicadeza fraterna, nunca pode ser acompanhada de humilhação, mas de brandura, discrição, amor. Ela abrange todos os tipos de relações interpessoais, posso fazer caridade à qualquer pessoa independente de sua cor, orientação sexual e condição socioeconômica. Devemos levar sempre essa máxima: "fazer com os outros apenas o que gostaríamos que fizessem a nós", afinal a verdadeira caridade não espera retribuição.