Uma cama, uma janela cinza, um relógio mentiroso que marca 21:11.
David Gilmour canta no meu ouvido "On an Island".
Posso ir para qualquer lugar.
Ir embora, escolher à minha própria maneira.
Partir talvez seria a melhor forma de achar o caminho para o seu sorriso
e piorar definitivamente as coisas pra mim.
Algo aqui dentro ainda brilha, então... deixa estar.