Doce demais...

Da janela do meu quarto vejo o dia amanhecer, talvez um cigarro sem gosto ou um amante sem forma fosse uma boa companhia. Mas o quarto esta vazio, sem palavras a ouvir... Só a voz de Tim Maia me falando verdades e essa melancolia medíocre...

E assim, sem sal, doce demais, essa madrugada acaba. Fica o ardor que queima minha garganta e a solidão de um mundo que não pertenço mais.