Rotina

Diariamente ela vem até aqui. O seu semblante é de uma mulher jovem e bonita, muitas vezes triste e calada, outras vezes sorridente e esperançosa. Todo dia ela acorda cedo, e coloca um vestido às vezes bonito e outras nem bonito, nem feio. Apenas um vestido...

Fico imaginando qual de nós duas é a mais miserável... Se é ela, que apesar de muito bonita e independente, se deixa manipular e ser usada por um cara covarde e dissimulado em nome da família, ou se sou eu, que já deveria ter cortado relações com Parnaíba e vivo de migalhas sentimentais.

O que dói mais? A violência física, verbal ou a indiferença? A extorsão ou a chantagem? A mentira ou a ilusão? A tristeza ou a ansiedade? A angústia ou saudade?

"a vida, a vida realmente é diferente. Quer dizer, a vida é muito pior!"