Eterno...

O amor esta inversamente proporcional ao materialismo, ele esta afeiçoado ao ser imortal que o habita temporariamente. Aí esta o amor: nesse sentimento sem ilusões, sem fantasias, sem paixão cega o lugar que reside o verdadeiro e eterno amor.

Claro que buscamos e nos encanta os olhos as belezas da forma física, porém falhamos ao não observar as grandezas de pequenos hábitos, simples e gentis. Valoriza somente a aparência exterior não é amor, é paixão ilusória. O amor verdadeiro observa, além da roupagem física que se desgasta e morre, a alma que se aperfeiçoa, para prosseguir vivendo.

As flores, por mais belas que sejam, um dia murcham e morrem. Mas o seu perfume permanece no ar e no olfato daqueles que o souberam guardar em frascos adequados. O corpo humano, por mais belo e cheio de vida que seja, um dia envelhece e morre, mas as virtudes do Espírito que dele se liberta, continuam vivas nos sentimentos daqueles que as souberam apreciar e preservar, na ânfora do coração.

+Mensagem Espírita